"Ora, a leveza não é a simplificação, nem o reducionismo, mas o bom voo que nos permite ver mais longe." Ítalo Calvino

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Confie em mim.

Confiança. O sentimento mais contraditório e mais fundamental em qualquer relação, aquele aval pra continuar, o que nos abre os olhos à cegueira dos boatos e medos, o que nos fecha os olhos à tentação e à rebeldia. Que bonito é quando a doação de alma é sincera a ponto de colocar nas mãos do outro todo um coração, cheio de sentimento. Que lisonjeiro poder receber outro coração e ter a liberdade de cuidá-lo, sem decepcioná-lo. E por que confiamos? Simples. Vemos o outro como a extensão de nós mesmos, com a vantagem de que ele tem uma visão externa de nós. Entregamos a ele nossas vontades, medos, desejos e inseguranças, pra que ele nos ajude a administrar. Entregamos nossa rotina, nossos sonhos, nossas crenças... compartilhamos. A resposta é receber o mesmo. Uma tarefa doce, porém árdua. Receber uma alma para cuidar, uma responsabilidade grande e perigosa. Há que saber que uma alma é sensível, machuca-se a um toque que julgamos ser leve. Um carinho mal feito pode ferir fatalmente a alma que tomamos para cuidar. Um descuido e se espatifa, como um cristal. E com ela, vai-se a confiança, o combustível da relação. E existe relação sem confiança? Que seja saudável, não. É preciso que haja compreensão, respeito, amor. Mas é só confiando que entregamos profundamente o que temos de mais precioso. Só com ela podemos ter fé num futuro em comum. Os planos de uma vida em conjunto de nada valem se o medo prevalecer. Desconfiar é temer. Não há nada pior que criar cenários de traição, ciúmes, mentira e término, sem ao menos saber a procedência do medo.

Por isso, venha a mim com os melhores sentimentos, todos nutridos pela ausência de medo, pela fé de que sou inteira em qualquer relação, com a prova maior de que minha amizade e meu amor só dispenso a quem acredita no meu sentimento. Venha a mim por inteiro, confiante, confiando e confiável. Com paixão. Seja fiel, tenha fé. E acredite. Sempre. Em mim e no que sinto.